Total de visualizações de página

Postagens populares

Follow by Email

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Martinha: mais quatro anos à frente das lutas pelos trabalhadores de Santo André e Mauá




Reeleito, em junho, para mais quatro anos à frente do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá, Cícero Firmino Martins, o Martinha, conseguiu o expressivo número de 95,83% dos votos válidos e irá continuar sua luta em pró dos trabalhadores metalúrgicos.
Este será o terceiro mandato de Martinha no comando do sindicato. Com ele também fora eleita toda a Chapa 1 que irá compor a diretoria do sindicato.
De acordo com Martinha, as principais bandeiras de sua campanha foram: redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais; plano de cargos, salários e participação dos lucros, além do aumento da qualificação profissional e formação política do trabalhador sindicalizado.
“Ao longo destes oito anos, conseguimos muitas conquistas para os trabalhadores. Agora, neste novo mandato a redução da jornada de trabalho, participação nos lucros e a qualificação profissional são nossas principais metas”, afirmou Martinha.
Aumentar o convênio com a Escola SENAI para aumentar os cursos para a subsede de Mauá, também é uma metas de Martinha.
“O sindicato aumentou em tudo. Nosso espaço físico cresceu tanto aqui em Santo André, como em Mauá. Aliás, a sede de Mauá está até maior que a de Santo André. Aperfeiçoamos os espaços para poder aumentar o atendimento e a grade de cursos profissionalizantes e de especialização que nós oferecemos”, explicou Martinha.
Todas estas lutas serão realizadas sob o novo contexto político brasileiro. Terminou o mandato de Lula à frente da presidência do país e iniciou-se a era Dilma Rousseff.
“O Lula foi o Pelé dos políticos brasileiros. Ao longo dos anos, eu sempre vi muitos políticos dizerem que queriam mudar as coisas, mas não as faziam. Também vi políticos que tentaram mesmo mudar o panorama dos trabalhadores, porém sem tato político e sem conhecer a fundo a luta de classes, não conseguiram fazer nada”, salientou Martinha.
De acordo com o presidente do sindicato, Lula teve uma atuação que jamais será esquecida, principalmente pela sua atuação na área econômica e social do Brasil.
“Nós tínhamos muitas pessoas no país em estado de total pobreza. Muitos não tinham o que comer. Lula começou muitos projetos como o Bolsa Alimentação que colocou alimento nas mesas de muitos brasileiros. Bem alimentados, agora o povo teve maiores condições para estudar e trabalhar e conseqüentemente aumentar a camada da população que consome. Isso foi refletido no aumento da camada que consome, logo aumenta a produção e os postos de trabalho”, avaliou.
Sob o que esperar do governo de Dilma Rousseff, Martinha disse que espera um governo mais técnico, porém com menos carga política do que o de Lula.
“Apoio a Dilma totalmente. Sei que ela é uma pessoa de um perfil mais técnico do que político, como era o Lula. No aspecto do trabalho, tenho muita esperança que ela mantenha os avanços do governo anterior e que mantenha o país no ritmo do crescimento de emprego e social. No campo político, não procuro fazer grandes projeções, pois sei que esse não é o perfil dela”, concluiu Martinha.