Total de visualizações de página

Postagens populares

Follow by Email

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Entrevista: Pastor Lucas Nery, diretor do sindicato nacional dos aposentados



Lucas Nery Silva ou pastor Lucas Nery é o que podemos chamar de um homem de luta. Incansável e determinado o Pastor, do alto de seus 72 anos de experiência e reinvindicações trabalhista batalha hoje por uma das categorias menos favorecidas em nosso país, os aposentados.
Diretor Nacional de Assunto Legislativos do Sindicato Nacional dos Aposentados, Lucas Nery diz que os sindicatos, de uma maneira geral, hoje lutam pelos trabalhadores e apesar de haver algumas agremiações que não tem tanta resentatividade de uma forma geral, todas lutam por seus afiliados. Quanto ao Sindicato do qual faz parte, Lucas Nery também tem importante atuação junto a Força Sindical,  " temos hoje o fator previdenciário que chega a tirar até 40 por cento do salário do trabalhador. Uma de nossas lutas de maior importância é derrubar esse fator previdenciário. Se trabalhando ativamente já não conseguimos arcar com nossos compromissos já imaginou ao se aposentar termos essa drástica reduçãop em nosso salário", salienta.
Para o Diretor Nacional de Assuntos Legislátivos a classe trabalhadora tem hoje um grande previlégio que são as centrais sindicais, " na minha época, os anos 50, só tinhamos as federações e mesmo assim elas eram muito restrita. Hoje não, hoje temos varias centrais, como a Força Sindical, da qual faço parte e outras mais, todas imbuidas de um só propósito, levar ao governo e a classe patronal reinvindicações para que o trabalhador tire um maior proveito do seu trabalho e sobretudo, para que esse trabalhador, tenha dignidade".
Lucas Nery cita reuniões como a ocorrida no começo do mês de abril na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, que reuniu mais de 90.000 pessoas entre trabalhadores, classe patronal e representantes governamentais, o Primeiro de maio da Força Sindical na praça Campo de Bagatelli que contou com a presença de mais de um milhão de participantes, enfim "hoje, quando se trara de reinvindicações que venham a benefíciar a toda sociedade não temos mais segmentos específicos, temos o interesse do povo, o interesse da sociedade onde entram todos os sindicatos, inclusive o do aposentados o qual represento", orgulha-se.
Com relação as lideranças que despontam hoje como os mais atuantes, Lucas Nery não tem duvidas, "chama-se Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força. Hoje o patrimonio mais importante que possui o trabalhador é a qualificação, trabalhador qualificado é trabalhador empregado e essa é uma das lutas mais importantes da Força Sindical e seu Presidente Paulinho. Depois tem outra quando esse trabalhador se aposenta ele vai poder o fazer com mais qualidade, pois não basta a aposentadoria tem que se aposentar com qualidade", declara.
Há cinco anos a frente da diretoria legislativa dos sindicato dos aposentados, Lucas Nery, que já foi Vice-Presidente desse sindicato esclarece que a agremiação nasceu no ano de 2.000 com o firme proposito de lutar pela preservação dos direitos adquirido e a ampliação desses direitos, "nós temos feito isso. Com 11 anos de existência o sindicato realizou grandes ações em benefício dos aposentados. Como por exemplo os aumentos, que antes eram dados no primeiro de maio e o trabalhador só ia recer lá por junho ou julho. Hoje não já a partir de todo primeirto de janeiro recebemos o aumento que é pago no quinto dia util do desse mês, o que faz uma grande diferença. E quantas aposentadorias estavam sendo calculadas erradas. Foram mais de 10 milhões de processos de revisão, todos pagos. Nossa grande luta hoje é derrubar o fator prevideniário que não é uma luta só dos aposentados, é uma luta de todo trabalhador brasileiro".
Segundo o Diretor do sindicato dos aposentados o Brasil hoje tem cerca de 30 milhões de aposentados, "só aqui em São Paulo temos 7 milhões de aposentados, o que acontece é que qunado chegamos em Brasília, na Comissões da presidencia da republica, da Camara dos deputadas a pergunta que se faz é a seguinte, cade os aposentados? Se temos só meia duzia de gatos pingados temos nossa representatividade comprometida. O aposentado tem que procurar o sindicato, estamos aqui na rua do Carmo 171 de portas aberta, se filiem, pois quando nós chegarmos lá diante das comissões, diante do presidente da república e contarmos com uma representação macissa ai a conversa é outra", declara.
" Em 1989 eu me aposentei e fiquei perdido sem saber o que fazer. Eu observava os aposentados sendo massacrados, ninguem dava a tenção a eles, os aposentados eram a escoria da sociedasde, até em casa eles eram discriminados. Hoje não, hoje tem um sindicato que luta por eles, que apoia a causa deles, que busca seus direitos e os faz valer porque nós somos os construtores desse país e temos o diretito de ter a dinidade de sermos chamados de aposentados sem nada ficar a dever a ninguém", conclui.

Sindicato Nacional dos Aposentados em São Paulo
Rua do Carmo, 171
Tel: 11 3293-7500.