Total de visualizações de página

Postagens populares

Follow by Email

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Uma São Paulo mais justa para todos.

Candidato a vereador pela cidade de São Paulo, o empresário Ricardo Nunes, PMDB 15115, desponta como uma das grandes lideranças para as eleições de 2012.



Nascido na região sul da cidade onde até hoje mantêm a sede de sua empresa, Ricardo Nunes, 43 anos, casado, pai de três filhos é a grande promessa de renovação para a Câmara Municipal de São Paulo em 2012. Segundo ele "precisamos de uma cidade mais justa para todos". Candidato pelo PMDB, seu número é o 15.115, Ricardo é a grande aposta de renovação para os próximos quatro anos, "sou candidato a vereador pela cidade de São Paulo. No que diz respeito a nossa candidatura é preciso que tenhamos uma concepção geral de nossa cidade que é o terceiro maior orçamento do país, perdendo apenas para a união e o estado. Veja bem que sozinha São Paulo arrecada mais que os estados de Minas, Rio ou Bahia então não é concebível que seja tão injusta. Vejo que temos duas São Paulo dentro de uma, pois uma cidade que tem um orçamento de R$ 38 bilhões para este ano de 2012 e vemos, principalmente na periferia, problemas tão graves que vão do transito ao transporte publico passando por desigualdades sociais gritantes, percebe-se claramente que algo não vai bem".
Conhecedor dos problemas que assolam a cidade, Ricardo Nunes analisa São Paulo como um produto cuja embalagem é muito atraente, porém seu conteúdo é duvidoso, "observe, por exemplo, a avenida Paulista o Parque do Ibirapuera ou qualquer região nobre e você verá uma São Paulo e quando se vai para a periferia vemos outra coisa, são córregos sem canalização, ruas sem asfalto, falta de espaço cultural, falta de creches, que, aliás, é algo absurdo em nossa cidade, hoje a cidade de São Paulo tem um déficit de 150 mil vagas para atendimento a mãe trabalhadora, ai você se pergunta, como pode o terceiro maior orçamento do país, primeiro entre os municípios passar por uma situação dessas", questiona.
Com a convicção de que os “Vereadores atendem a população de toda a cidade”, Ricardo Nunes, que foi presidente AESUL – Associação Empresarial da Zona Sul e levantou a entidade que passava por serios problemas administrativos, enfatiza sua visão de que os problemas de São Paulo têm que serem vistos e tratados como um todo. Especificamente com relação à zona sul o empresário salienta que “tiramos como experiência a calamidade que atinge a toda a zona periférica da cidade o que acontece aqui, também acontece na zona oeste, norte ou leste”, e acrescenta “no geral precisamos analisar e rever a questão relacionada aos recursos disponíveis para a solução de todos esses problemas, que não são poucos. Nosso orçamento tem que ser usado com mais critério. É como na em nossa própria casa, quando se deseja pintá-la ou fazermos qualquer melhoria o primeiro passo é dar a destinação certa para o dinheiro de que dispomos. Tem que ter equilíbrio na destinação desses recursos dessa forma todas as regiões da cidade  vão poder, se não totalmente, pelo menos em parte procurar resolver os problemas graves que hoje enfrenta”.
Com relação ao apoio do pré-candidato ao ex-secretario de educação do estado de São Paulo e atual deputado federal Gabriel Chalitta à prefeitura Ricardo Nunes é enfático  “Chalitta é meu amigo e se a população da cidade de São Paulo optar por o eleger tenho certeza absoluta que a cidade de São Paulo ira ganhar um prefeito que além de ser uma inovação no executivo municipal tem um passado integro é uma pessoa preparada, já foi Secretario Estadual da Educação, Vereador, Deputado Federal além de trazer uma bagagem cultural e intelectual é advogado, escritor e professor universitário e mais, além de toda essa formação o Chalitta tem um conhecimento muito amplo da cidade de São Paulo não ficando nunca em cima do muro, ou seja suas posições são sempre muito claras e transparentes, sem sombra de duvidas é o melhor para a cidade e os seus moradores”, enfatiza.
Um ponto fundamental para Ricardo Nunes são as administrações regionais as sub-prefeituras, que no entender do empresário deveriam estar sendo geridas por pessoas ligadas às regiões as quais administra. “Na gestão do Prefeito anterior esses cargos foram assumidos por ex-prefeitos de outros municípios, alguns cujas cidades que administravam não passavam de 300 mil habitantes, na atual gestão estamos vendo os coronéis nessas administrações. Nada contra eles, entendemos que a Policia Militar do Estado de São Paulo presta um excelente serviço a toda população da cidade de São Paulo, no entanto somos de opinião que especialistas em segurança devem ter sua ação voltada para a segurança. A cidade de São Paulo não pode ficar refem de interesses políticos particulares. Quem tem que assumir as sub-prefeituras são pessoas preparadas e ligadas às regiões que elas administram”, dispara.
Ricardo Nunes se diz muito à vontade para exercer um cargo político, “como um padre ou um pastor a carreira política é uma vocação natural, tem que ser. Há 20 anos atrás, quando  me candidatei pela primeira vez. Foi uma grande experiência de vida. Agora passados todos esses anos e melhor posicionado tanto em minha vida profissional como pessoal tenho a clara certeza que é chegada a hora, se assim me for confiado, de dar a minha contribuição a cidade onde nasci, me criei e que muito fez por mim e minha família”.
Em um panaroma geral Ricardo Nunes analisa que o governo federal, conduzido por Lula teve muitos acertos e que a atual presidenta Dilma Roussef tem feito um bom trabalho “minha esperança é a de que a população entenda a sua responsabilidade na eleição daqueles que conduzem os destinos de nossa nação, tanto no executivo, como no legislativo. O importante é que o Brasil esta no rumo certo e que tenhamos critério na escolha de nossos candidatos a cargos públicos. É como quando se vai na feira ou ao supermercado procuramos sempre escolher o melhor produto para nós e nossa família tirando o que esta estragado ou o que não serve mais. A consciência da população é o que há de mais importante na escolha de seus dirigente. Fazer essa escolha consciente é o passo primordial para termos a cidade, o estado e o país que queremos para nós, nossos filhos e nossa família”, finaliza.